Cultura | 14 de maio de 2019 - 00:09

Projeto leva a arte do grafite aos muros das escolas públicas de Queimados

Baixada Fácil
Projeto leva a arte do grafite aos muros das escolas públicas de Queimados

Com a lata de tinta na mão e a criatividade à tona, cerca de três mil estudantes da rede pública municipal de ensino de Queimados vão  transformar a realidade visual de dez escolas da cidade. A Prefeitura vai implantar, a partir do próximo dia 23/05, o  projeto "Arte no grafite", através da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a empresa Deca. A ação, pioneira no Rio de Janeiro, vai proporcionar a oportunidade para que alunos, de12 a14 anos, conheçam e aprendam a grafitagem como manifestação artística. 


Como prêmio, além da grafitagem, o projeto vai lançar um livro que contará cada detalhe das atividades realizadas pelos alunos. A iniciativa entra na grade escolar para os estudantes dos Anos Finais (6º ao 9º ano) e vai abordar o tema "Caminhos da Água", que visa fomentar o consumo consciente de água potável, e, a partir de então, passa a fazer parte das atividades de Ciências e Artes. A proposta é que, após uma série de reflexão sobre o tema, as ideias culminem com a produção de ilustrações a serem exibidas nos muros das unidades escolares.


As escolas municipais que participarão do projeto são: Scintila Exel, Leopoldo Machado, Joaquim de Freitas, Nelson Carneiro, Santo Expedito, Gilvanei Fonseca, José de Anchieta, Oscar Weinchenk, José de Anchieta e Alberto Pirro.


O secretário municipal de Educação, Lenine Lemos, já vislumbra continuar com a iniciativa: "Nós temos diversos jovens que ficam ociosos no contra-turno escolar. Para os que têm habilidade com o desenho, nós vamos estimulá-los à grafitagem. Vão expor seus sentimentos através desta expressão artística que, vale ressaltar, nada tem a ver com pichação. Nós queremos levar esta ação para o maior número de escolas possíveis. Não será apenas pintura, temos um cunho pedagógico muito importante para nossos alunos", disse o gestor.


O projeto ganhou notoriedade nacional após produzirem uma exposição na Escola Estadual Raul Brasil,em Suzano-SP. Aunidade teve os muros transformados por grafites em homenagem aos sete mortos no massacre na instituição escolar, no último dia 13 de março. Além de Queimados, Aracaju-PE, Cabo de S. Agostinho- PE, João Pessoa-PB, Jundiaí-SP, Urussanga-SC, Agudos-SP, Itapetininga-SP, Uberaba-MG e Taquari-RS recebem a iniciativa. 



Como funciona o projeto



Os grandes protagonistas do projeto são os professores e alunos da rede pública de ensino. Os mestres das escolas selecionadas passam por um treinamento especial, com workshops e materiais didáticos, para conhecerem a melhor forma de abordar os temas escolhidos. Na próxima etapa, já com os jovens, serão realizadas cinco aulas para análise, reflexão e discussão sobre o assunto. Depois, com um grafiteiro profissional, os participantes vão aprender, na prática, dicas e orientações de desenho para a grafitagem.


Após os alunos realizarem os desenhos relacionados ao tema, serão escolhidos as melhores ilustrações para concorrerem ao Dia do Grafite. Cada escola deve mandar no mínimo quatro e, no máximo, 10 trabalhos para concorrerem em votação aberta no site: www.artedografite.com.br.