11 de abril de 2011 - 22:01

Duque de Caxias ganha mais um ponto de internet gratuita

Duque de Caxias ganha mais um ponto de internet gratuita
Depois de chegar ao centro e aos bairros de Parque Lafaiete, Vila São Luiz, Vila Ideal, Gramacho, Olavo Bilac, Vila Centenária, Pantanal e Imbariê, Duque de Caxias ganhou mais um ponto do Rio Estado Digital, programa de internet gratuita e sem fio da Secretaria de Ciência e Tecnologia. O sistema wi-fi foi inaugurado na manhã deste sábado pelo secretário Alexandre Cardoso em Parada Angélica, distrito da cidade.

Campos Elísios e Pilar serão os próximos bairros de Duque de Caxias a receberem um ponto do projeto Baixada Digital, uma vertente do programa Rio Estado Digital. O sistema já cobre boa parte da região desde dezembro de 2009. Hoje, ele atende parcialmente mais seis cidades: São João de Meriti, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis e Magé.

“Hoje, em nome do governador Sérgio Cabral, criamos aqui em Parada Angélica mais um pólo de conhecimento. A garotada vai poder acessar a internet e quando for preciso, as pessoas poderão pesquisar o que quiserem gratuitamente. Estamos dando mais um passo para levar internet em banda larga gratuita a todo o estado, especialmente nos lugares mais carentes e distantes. O governador disse, em sua recente viagem aos Estados Unidos, que o Estado do Rio será o primeiro do país a ser todo digital. Estamos trabalhando para isso”, enfatizou Cardoso.

Em Parada Angélica, o programa vai beneficiar cerca de 20 mil moradores. Foi instalada uma antena móvel na Praça Afonso David, a principal do distrito, onde há cerca de 120 comerciantes, e mais quatro no teto do Ciep 407 Neuza Goulart Brizola, que fica próximo à praça, com 1,5 quilômetro de raio de cobertura para acesso residencial.


Moradores elogiam programa do Governo do Estado

Dona Lúcia Doroty Wendling, alemã que mora há 20 anos em Parada Angélica, é uma das primeiras pessoas inscritas no curso que será ministrado durante um mês no quiosque da Faetec. Três monitores vão ensinar como usar o computador e como acessar e navegar na internet. O quiosque vai funcionar das 8h às 20h, de segunda a sábado, e até às 12h no domingo. Dona Lúcia, 68 anos, que jamais usou um computador, está vibrando com a oportunidade de conhecer o vasto e multifacetado universo virtual.

“É bom aprender para poder conversar com minhas amigas e falar com meus familiares na Alemanha e no Sul do Brasil. Mas também quero procurar receitas, enfim, um monte de coisas. E de graça, então, não podia ser melhor. Estamos esperando isso aqui há um tempão”, aplaudiu a dona de casa.

Os moradores de Parada Angélica, por causa da distância dos centros de Duque de Caxias e do Rio, têm dificuldade para saber a programação de cinemas, teatros e shows, entre outras necessidades. O acesso a essas e outras informações, com a internet gratuita, fica mais fácil. Basta ter um computador e comprar uma antena de grade, que custa no mercado entre R$ 100,00 e R$ 150,00, para se aproximar deste mundo tão distante.

“O acesso gratuito vai ajudar muita gente aqui. Muitos até têm computador e sabem usá-lo, mas nem todo mundo tem condições de pagar por uma operadora de sinal de internet. Mesmo quem tem, pode usar este dinheiro para outras necessidades”, argumentou outra inscrita no quiosque, Cláudia Maria Félix Fanelli.

No quiosque há nove computadores – oito convencionais e um transformado de máquina caça-níquel, pela primeira vez instalado num núcleo do programa para servir de modelo. A sala é climatizada e fica bem no centro da pracinha principal de Parada Angélica. A previsão é beneficiar as comunidades de Vila Esperança, Vila Araci, Getúlio Cabral, Parque São Cristóvão, além de parte de Santa Luiza.

De acordo com o coordenador técnico do projeto, Emerson Alencar, o sinal wi-fi é captado em alta velocidade por ondas de rádio em um arco de 360 graus, atingindo grande parte da região. Moradores poderão captá-lo por meio de celulares, laptops ou desktops com placa de rede sem fio instalada. Agora, sua equipe vai mapear as áreas de sombras da área, para que sejam instaladas antenas que permitam a chegada do sinal aos imóveis sem acesso direto às antenas do programa.


Programa começou em 2008 e tem hoje cobre áreas do Rio e da Baixada

O Rio Estado Digital, que conta com suporte de universidades e do IME, começou no fim de 2008. Hoje, ele atende as comunidades de Santa Marta, Cidade de Deus, Manguinhos (condomínio do PAC), Pavão-Pavãozinho/Cantagalo e Rocinha, além de corredores importantes do Rio, como a orla da Zona Sul, as avenidas Brasil, Presidente Vargas e Duque de Caxias (Vila Militar), a Rua Teresa (Petrópolis) e sete municípios da Baixada. Durante o Carnaval de 2010 e deste ano, o Rio Estado Digital também conectou a Marquês de Sapucaí.


Fonte: Blog do André de Oliveira

  • Seus dados

  • Nome completo *
    Digite seu nome completo
  • E-mail *
    Digite seu nome completo

  • Dados dos seus amigos

  • Limite de 10 e-mails por envio.
  • Nomes *
    Caso queira enviar para vários amigos, basta separar os nomes com vírgulas.
    Exemplo: George Gonçalo, Ana Leticia, Mauro Gomes
  • E-mails *
    Digite os e-mails dos seus amigos. Siga a mesma ordem dos nomes.
    Exemplo: george@email.com, ana@email.com, mauro@email.com
  • Mensagem *
    Essa mensagem será enviada para seus amigos, junto com a indicação

Acompanhe os comentários...

Total: 2 comentários


  • 25 de abril de 2011 - 21:23
    Andréa Lins diz:
    Acho esse projeto fantástico! Seria melhor ainda se funcionasse! Pois no Centro de Duque de Caxias desde o ano passado há problemas no acesso à Baixada Digital e há mais de dois meses que não funciona de jeito nenhum, apesar do sinal aparecer não se consegue acessar a internet. E o pior de tudo é que não temos a quem reclamar! Ou seja, fazemos investimentos de R$150,00 (cento e cinquenta reais) em antena e nada de internet. Seria bom que os responsáveis pelo projeto, além de inaugurarem novas antenas, lembrassem de fazer manutenções periódicas nas antigas para que ficassem com 100% de funcionamento. Ou o intuito do projeto é apenas inaugurar novos pontos de acesso com intuito eleitoreiro?

  • 23 de abril de 2011 - 10:21
    Wantuil Gomes da Silva Filho diz:
    Seria uma boa se o serviço que o Estado oferece funcionasse plenamente... Só aqui em Imbariê todo mês a antena sai do ar uma semana e quando volta não abre nenhuma página com conexão de 1 Mpbs... É um absurdo!!! Em minha opinião o Estado deveria dar um serviço de alta qualidade, pois os nossos impostos é que estão financiando essas estações da Baixada Digital.